Banrisul pode ser privatizado?

Banrisul pode ser privatizado?

A definição do segundo turno das eleições para governador do Rio Grande do Sul trouxe de volta a discussão sobre a possibilidade de privatização do Banrisul. O candidato que lidera as pesquisas no segundo turno, Eduardo Leite, defendia abertamente a privatização antes do início do processo eleitoral, no entanto voltou atrás em suas declarações, provavelmente, por questões eleitorais.

O atual governador, concorrente à reeleição, Ivo Sartori, defende a privatização de diversas estatais sob o comando do estado do Rio Grande do Sul, mas em relação ao Banrisul apenas contemplou a venda de 49% do capital da empresa, ou seja, o controle da empresa continuaria sob o controle do estado.

Fundamental notar que a privatização de estatais no Rio Grande do Sul depende de aprovação mediante plebiscito, que deve ser convocado pela Assembleia Legislativa. Dessa forma, além das dificuldades para aprovação da medida na assembleia legislativa – o atual governador não conseguiu aprovar convocação de um plebiscito para possível privatização de outras estatais – uma eventual aprovação pela população parece ainda mais improvável.

Pesquisas demonstram que mais da metade da população do estado é contra a privatização do Banrisul, o que impediria a privatização do banco.

Por todas as razões expostas acima a privatização do banco não parece possível nesse momento, no entanto a venda de uma participação minoritária relevante parece provável, e, por mais que não leve a uma valorização próxima a de uma privatização, a expectativa de uma melhora de governança deve levar a uma valorização das ações do banco no médio prazo.

Deixe uma resposta

Fechar Menu